Apple reconhece brechas propositais no iOS

Imagem: Apple reconhece brechas propositais no iOS
  Compartilhe Twitter Google+ Facebook


A Apple se pronunciou acerca de declarações feitas por um cientista forense segundo o qual a empresa colocou brechas no iOS para permitir que os governos tivessem acesso a informações dos usuários. Na sexta-feira, 18, Jonathan Zdziarski aproveitou uma conferência de segurança para dizer que a NSA explorou essas brechas para se informar sobre determinados alvos.

Nessa segunda-fera, 21, a Apple respondeu confirmando a existência das brechas, mas justificou que elas servem para diagnóstico e afirmou que nunca combinou com qualquer agência governamental norte-americana para que isso fosse explorado para espionagem.

Ontem, 22, o cientista voltou à carga, dizendo que a admissão da Apple gera preocupações de privacidade, porque mostra que a empresa ignora a segurança da senha de backup oferecida no iOS. Também pôs em dúvida a negação da Apple sobre já ter trabalhado com o governo.

Depois disso, a empresa modificou uma série de documentos sobre o iOS para explicar cada uma das aberturas, o que parece ter deixado Zdziarski mais tranquilo. Mesmo assim, ele considerou que a Apple ainda está minimizando os riscos de determinados serviços.